Principais vantagens e desvantagens do empréstimo P2P


O peer to peer (empréstimo P2P ou “pessoa para pessoa” em tradução literal) é um fenômeno que tem crescido cada vez mais no Brasil e no mundo. Teve a sua criação há pouco mais de dez anos, com a intenção de possibilitar um empréstimo direto entre as pessoas, sem que houvesse a necessidade de ter uma instituição financeira como mediadora.

O P2P também é conhecido como empréstimo coletivo, visto que tem a sua funcionalidade de pessoas que precisam de dinheiro encontram pessoas que tem o capital disponível para investir. Isso acontece por meio de taxas mais baratas e um processo sem burocracia. O crédito pessoal no Brasil ainda é relativamente caro, o que deixa aberta as vantagens do peer to peer.

O que é o empréstimo P2P lending?

O empréstimo P2P ainda não é tão conhecido no Brasil, mas cada vez mais tem sido procurado pelos que precisam de um empréstimo de forma mais imediata e que não precise passar pelas instituições financeiras e, talvez, ainda ser negado. Já os investidores têm a possibilidade de investirem no negócio que mais lhe interessarem, podendo possuir um portfólio amplo e lucros mais altos.

O peer to peer surgiu na Inglaterra por meio de uma empresa chamada Zopa. No entanto, diferente do que acontece com os bancos ou com outras instituições financeiras, as plataformas que promovem o empréstimo coletivo não têm um envolvimento direto, serve apenas como uma maneira de ligar o empreendedor e o investidor.

O nome “peer to peer” veio da tecnologia, onde cada computador era como um ponto e através deles seria possível o compartilhamento de arquivos e informações. Assim, como isso significa algo “direto”, também foi usado pelas Fintechs na área financeira, que tem como intenção melhorar sempre mais o mercado financeiro por meio do uso da tecnologia.

A ideia do empréstimo sem a necessidade dos bancos foi surgindo por meio da internet mesmo, quando empresas como eBay ou PayPal serviam como intermédio para transferir o crédito do cartão de compradores para vendedores. Esse novo comportamento no mercado começou a ser conhecido como Economia Compartilhada, até que as Fintechs revolucionaram os empréstimos.

Além disso, a medida que o empréstimo P2P vem ganhado espaço no mercado nacional e no mundo, tem criado um novo comportamento, algo chamando de “desbancarização”. A sociedade tem percebido que não é mais necessário ter os bancos como mediadores, podem fazer negócios diretos e terem mais lucros.

Porém, assim como qualquer outro tipo de investimento, há aquilo que faz valer a pena e aquilo que não.
vantagens e desvantagens do empréstimo P2P

Quais são as reais vantagens do empréstimo coletivo?

A maior vantagem para os investidores se trata de um retorno bem maior dos seus investimentos. Já para os empreendedores, se trata da taxa de juros extremamente menor do que seriam para os bancos, o que consequentemente a taxa de inadimplência diminui consideravelmente, o que se torna um ponto positivo para ambos os lados.

O processo de pedido de empréstimo é bem menos burocrático do que seria com algum banco ou instituição financeira. Assim que é inscrito o projeto na plataforma peer to peer, a análise de crédito acontece online mesmo, o que torna tudo mais rápido. Além disso, é um empréstimo bastante eficiente, que pode ser feito de qualquer parte do planeta.

A facilidade do processo é tanta, que mesmo aqueles que tem o nome negativo podem pedir um empréstimo, dependendo de como está o grau da negatividade. Já para aqueles que pretendem aplicar o seu dinheiro, tem a possibilidade de investir em diversos ramos do mercado, de forma a ter sempre uma garantia de retorno, independente do fluxo do mercado ou taxa de inadimplência.

Geralmente o risco em um investimento é bem proporcional a taxa de lucro do investidor. Ou seja, quanto mais investir, mais risco de não ter o retorno que se espera. No entanto, com o P2P lending, isso não acontece. São poucos os riscos e desvantagens do negócio.
vantagens e desvantagens do empréstimo P2P

Saiba quais são as desvantagens do peer to peer?

A principal desvantagem para os investidores se trata da falta de segurança no investimento, isso porque não há garantia alguma do pagamento, exatamente por não ter uma instituição financeira como mediadora. Por mais que a taxa de inadimplência seja menor devido as taxas de juro também serem menores, não há certeza.

Não há muitas coisas ruins a respeito do empréstimo coletivo, mas referente aos empreendedores, o que mais dificulta na hora de solicitar o empréstimo, se trata do fato de apenas pessoas jurídicas terem o direito de pedir. Não todas as plataformas, é claro, mas a maioria delas, visto que se trata de um processo direto.

No entanto, para se livrar dos riscos e desvantagens do peer to peer, há várias saídas. Para os empreendedores, basta procurar por uma plataforma confiável e que permite vários tipos de projetos, onde a análise pode ser mais flexível. Já para os investidores, é possível diversificar o portfólio de investimento, de maneira que o retorno venha independente das circunstâncias.



Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *