Microcrédito MEI: como, onde e qual documentação necessária para obter?

Microcrédito MEI: como, onde e qual documentação necessária para obter?
Gostou então Vote!

Microcrédito MEI Você.. Microempreendedor Individual que não sabe como, onde e qual a documentação necessária para obter o Microcrédito MEI para sua empresa?! Descubra agora!

Onde obter e documentos necessários

O MEI pode encontrar linhas de créditos em várias instituições bancárias comunitárias e privadas, bem como a facilidade para abrir contas.

A Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Banco da Amazônia, Banco do Nordeste e o BNDES, estão na lista de instituições comunitárias que disponibilizam as linhas de crédito.

A documentação necessária para a hipoteca e abertura de conta junto às instituições financeiras comunitárias:

A) Na Caixa Econômica Federal

  • CCMEI – Certificado de Condição do Microempreendedor Individual e/ou Certidão Simplificada da Junta Comercial.
  • Documentos pessoais do microempreendedor, como o Registro Geral (RG) e Cadastro de Pessoa Física (CPF).
  • Comprovante residencial do MEI

Para a avaliação de crédito, juntamente com os documentos anteriormente entregues na abertura de conta, é necessário preencher o”Ficha de Cadastro Microempreendedor Individual”, modelo fornecido pela Caixa, onde o Microempreendedor Individual expressa sua faturação e parte de seus gastos.

B) No Banco do Brasil

  • CCMEI –  Certificado de Condição do Microempreendedor Individual e/ou Certidão Simplificada da Junta Comercial.
  • Documentos pessoais do microempreendedor, como o Registro Geral (RG) e Cadastro de Pessoa Física (CPF).
  • Comprovante residencial.
  • CNPJ.

Microcrédito MEI

O microcrédito é um empréstimo de valor menor, acessível ao Microempreendedor Individual. É obtido sem burocracia, no entanto, tem seus princípios.

O microcrédito é a concessão de empréstimos de pequeno valor a microempreendedores formais e informais, freqüentemente sem acesso ao sistema monetário tradicional. Trata-se de uma forma de crédito no contexto do microfinanciamento, que abrange a prestação de empréstimos junto com outros serviços financeiros específicos para pessoas de baixa renda.

Assim, o Microcrédito MEI tem as seguintes características principais:

  • Falta de garantias reais, considerando que a garantia de solidariedade garante a grande maioria dos negócios;
  • Concessão de crédito suficiente e ágil ao ciclo do negócio comercial;
  • Custos de transação reduzidos devido à proximidade entre a associação e também o devedor e a possível falta de burocracia;
  • Atividade econômica com poderosa influência social no bairro;
  • Preço operacional elevado para a instituição que fornece os recursos; e
  • Metodologia específica, que consiste na concessão assistida do crédito.

Concessão assistida

Os agentes de crédito visitam onde o trabalhador realiza uma atividade produtiva para avaliar as condições de pagamento e as condições de seu serviço, bem como as demandas.

Este especialista fornecer conselhos se necessário e pode acompanhar a progressão da empresa. Os ativos do microcrédito produtivo orientado são constantemente projetados para financiar o capital de giro e investimentos produtivos fixos, por exemplo, obras civis, obtenção de máquinas e equipamentos novos e utilizados, obtenção de material e insumos, entre outros.

Como obter o Microcrédito MEI

Para consultar as associações ou representantes pelos quais é possível obter microcrédito em seu estado ou região, visite o site do BNDES e siga o percurso Apoio Financeiro > Programas e Fundos > Programas de Microcrédito > Lista de agentes operadores de recursos ao microempreendedor.

Planeje bem o seu crédito

Crédito é importante, mas planeje bem.

Há linhas especiais para o MEI, o que não significa que o crédito é garantido e automatizado, pois depende dos processos da organização financeira e de suas circunstâncias gerais de empréstimos.

Não há nenhuma lei especial que exige que as instituições financeiras mantenham linhas de crédito destinadas para o Microempreendedor Individual.

O crédito empregado conscientemente amplia as capacidade dos empreendedores que são capazes de observar as chances que aparecem, e canalizam recursos para o crescimento e expansão.

É necessário que se faça controles de negócios, juntamente com o controle das despesas familiares do empreendedor. Através disso, pode-se ter uma ideia sobre o quanto a empresa está dando na composição dos ganhos familiares e, por outro lado, o quanto o empresário está retirando do negócio. É essencial observar se essas retiradas estão acima da capacidade da empresa e impedindo que o negócio consiga se desenvolver por falta de reinvestimento.

É importante que o empreendedor saiba que ao simplesmente separar as finanças do negócio de sua vida privada ele terá a noção precisa de quão rentável esta empresa é. E se possível tomar uma posição para melhorar o resultado.

A qualquer momento na empresa, controlar o cenário fiscal cria harmonia e segurança, bem como promover conforto e diminuir os riscos de experiência desorientada e possivelmente endividamento. A falta de controle é o primeiro ponto de perigo de que as coisas podem não estar indo tão bem quanto se imagina.



Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *